quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

"Não, não é o revolucionar; é o fazer evoluir - essa é a meta dos construtores sociais"

domingo, 26 de dezembro de 2010

"Ponhamos a mão na consciência, mas antes a ponhamos no coração; isso é decisivo na relação humana".

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

"A pessoa esperta tem de fato uma virtude útil; a pessoa desperta, uma conquista perene."

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

AVISO

Meus amigos, a postagem que eu havia trazido sobre a Rua José de Alencar, está no

http://www.olharpaulistano.blogspot.com/

Que é meu blog que trata de assuntos urbanos entre outros.

Um abraço.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Perfeito, Absoluto, Certo, Errado, etc...palavras que criamos e não podemos sustentar.

sábado, 31 de julho de 2010

Perceber, discernir, agir sem estardalhaço - este é o caminho do despertar.

sábado, 19 de junho de 2010

ADEUS A SARAMAGO

#poeminhas " Vai, José, voa para além destes tristes fossos,vai e brilha, pois a carne abandona os ossos; Sê agora luz a nós"

domingo, 6 de junho de 2010

FELICIDADE


Agir, pelo simples prazer de viver, mais do que se ter; felicidade é
ATITUDE;


Sentir, pelo simples fato da presença; felicidade é
CONSCIÊNCIA;


Perceber, pelo simples sentido do que é diferente; felicidade é
TOLERÂNCIA;


Prosseguir, pela imutável lei do universo; felicidade é o
ETERNO.











quinta-feira, 22 de abril de 2010

NÃO!!

 #poeminhas "Sai ao sabor do vento, sopro que se apaga de lábio anônimo, no intento de pedir-me silêncio quando quis apenas chamar-te - NÃO!"

terça-feira, 20 de abril de 2010

SOLIDÃO

#poeminhas "Nas manhãs de outono, sou folha seca que cai; segue sobre o chão seco sob teus passos leves; chamo teu nome, de cena você sai"

segunda-feira, 19 de abril de 2010

(A) ALMA DO CANTAR

#poeminhas "Mais que o canto canoro do artista, cristal límpido sonoro; é a mensagem profunda a perpassar almas, exalando paz por cada poro"

domingo, 18 de abril de 2010

RESISTÊNCIA

#poeminhas "Fim de domingo, blues amargo de tom único que vibra sutil nas almas corajosas; labuta,segue, mas não anseia a sexta; só vive"!

BOEMIA

#poeminhas "Anda só por entre as sombras mudas das esquinas; chama por alguém que há muito dorme sem saber onde está; dorme nú sob sua dor"

sábado, 17 de abril de 2010

NAMORAR

#poeminhas "Suave toque da brisa que tardia chega, alento da espera que te alcanaça além do beijo; o gosto doce do encontro é raro e único"

sexta-feira, 16 de abril de 2010

MÔNADA

#poeminhas Sofro pelo que não sei que sentes; regozijo-me por saber que sentes tanto que até sofres por tudo que sei de ti...

quinta-feira, 15 de abril de 2010

COR DE ROSA

#poeminhas "Quero uma sensação que me leve a ver o que sabemos, mas não sentimos, exemplo? qual é a cor que é da rosa???"

TIGELAS TIBETANAS

Para quem quiser meditar ao som das famosas tigelas tibetanas (Tibetan Bowls), clique no link, e viaje..

http://www.bodhisattva-store.com/listings/index.php?main_page=index&cPath=65&sort=3a&page=1

NAMASTÉ!!!!

quarta-feira, 14 de abril de 2010

CLAMOR

#poeminhas "Calma, alma que pulsa diante do que clama ao que leva à lama; Chama a chama viva em teu cerne no silêncio e segue, não reclama"

terça-feira, 13 de abril de 2010

BÁLSAMO

#poeminhas "A calma, à alma convém; para que assim se encontre, o caminho do bem"

segunda-feira, 12 de abril de 2010

DIA DE VIDA

#poeminhas Cada dia, mais que um dia especial, é um dia de cada alma em suas metas, é a vida real...

sexta-feira, 9 de abril de 2010

PROFISSÕES INVISÍVEIS

Confira a série completa Profissões Invisíveis, de Luciana Marinho e Juliano Dip, repórteres da Rádio CBN São Paulo.
para refletirmos e crescermos como seres humanos.


UM PROGRAMA E UM BLOG QUE É TODO SENSIBILIDADE, VIDA PLENA E INTENSA: CAMINHOS ALTERNATIVOS

Todo sábado às 09:00h, na rádio CBN São Paulo, com apresentação de Fabíola Cidral e Pétria Chaves, jornalistas que além de dar brilho e beleza à programação diária, trazem suas sensibilidade e doçura neste programa que tanto ensina, emociona e por fim alimenta a alma...

Confiram os programas:

http://colunas.cbn.globoradio.globo.com/caminhosalternativos/

BOAS CAMINHADAS!!!!!

TRANSIÇÃO











#poeminhas "Manhã cinza que luta com o sol para lembrar da dor, é outono -dorme e transforma toda vida-e acorde no frio com calor sem medo"

quinta-feira, 8 de abril de 2010

ANTROPOCÊNTRICO







#poeminhas "Não, não é que eu esteja certo ou errado, que isso é relativo; mas que estou centrado em mim a bem do resto"

terça-feira, 6 de abril de 2010

PROFISSÕES INVISÍVEIS

Da próxima vez que você for passar por cima do lixo que está sendo varrido pelo Gari; da próxima vez que você apenas cruzar nas ruas com alguns deles, ou aianda quando o mesmo vier recolher o lixo em frente de sua casa, apenas sorria, demonstre que você o reconhece e é grato a estes anjos da limpeza que enfrentam tantos riscos, desaforos e ainda pior - o desprezo, a indiferença e a ignorância de tantos "cidadãos" que não percebem sua importância.
Se você é gentil com eles, parabéns, e me ajude a divulgar a campanha:

SEJA GRATO A QUEM MANTÉM A CIDADE LIMPA!

Ouça na RÁDIO CBN a matéria espetacular de
LUCIANA MARINHO E JULIANO DIP,



PARA OUVIR AS MÚSICAS AQUI POSTADAS, CLIQUEM NO LINK ACIMA:

domingo, 28 de março de 2010




MUITO OBRIGADO A VOCÊS, MEUS QUERIDOS SEGUIDORES!!
ME SINTO ENOBRECIDO E VITORIOSO POR VCS AQUI!!!!
NAMASTÉ!!!

domingo, 7 de março de 2010

PENSAMENTOS



"No mundo de hoje, há muitas coisas boas, porém, para poucos". 
"A bondade de Deus, faz-se presente através da diversidade". 
"No universo, nada é estático; tudo é dinâmico, do átomo à galáxia, tudo segue um curso, tudo evolui". 
"A felicidade, a paz e a segurança, não consistem na ausência do mal, mas na capacidade de admisitrar os opostos - bem e mal, luz e escuridão, alegria e tristeza - são polos que movimentam tudo; segue-se o caminho do meio". 
"Tudo no universo é tributado, nada é gratuito; para cada ato, a natureza cobra seu preço". 
"Os grandes mestres da humanidade, não são ícones para adoração. Suas imagens, tal como seus ensinamentos, são a prova de que atingiremos o mesmo grau de grandeza - eles são iguais a nós".

"Se observarmos friamente ao nosso redor, veremos que  grande parte das pessoas está equivocada, está iludida". 
"Todos no mundo são aprendizes e mestres - o que faz um ou outro, é a ocasião".

"O tempo sempre é o melhor amigo - sempre confie nele, e nunca se arrependerá".
"Nunca inveje, nunca queira comprometer os outros com suas necessidades - cada um com seu recurso, cada um em seu caminho". 

"Perante tudo  o que vivenciamos, deve ser a verdade para os olhos, e os olhos para o coração". 
"Na vida, o ser deve vir antes do ter".
"Não devemos nos achar melhores, mas sim, sempre melhorando".
"O templo que frequentamos, seja qual for a ordem ou religião, é nossa fonte de inspiração e conhecimento, e o mundo fora dele com as pessoas de diferentes opiniões, e as adversidades, é o laboratório prático onde exercitamos o que aprendemos - aí sim, é que vale o conhecimento". 
"Devemos praticar nossos conhecimentos da mesma forma que as máquinas - transformando energia em trabalho".
"No fundo, todos os seres estão aqui para acertar, buscar seu equilíbrio e serem felizes -  ainda que em nome disso ajam errado". 
"Cada pessoa com quem nos relacionamos, seja qual for a situação, nos leva mais adiante no caminho da iluminação; agradeçamos a elas sempre". 
"O maior culto que se presta ao deus em que seu coração acredita, consiste em reconhecê-lo em todos os seres e coisas; assim, a tudo e a todos respeitando - isso é gratidão profunda".
"Entenda que todas as religiões são portas de uma casa redonda que levam ao centro onde está o deus do coração de cada um". 
"Nunca queira dizer tudo num só momento; confie em sua sensibilidade e nos seus limites". 
"Se você tem diversos problemas, e alguns deles, ou todos, sejam consequências de erros seus, apegue-se a tudo o que de bom você possa fazer - nem que seja dar um simples sorriso - é o início de seu melhoramento". 
"Aprenda ao menos uma vez por ano, algo que lhe torne um ser humano melhor do que antes". 
"Se você não tem paciência de meditar do modo tradicional, faça-o realizando atividades manuais, ou caminhe lentamente, sem pressa; você verá sua mente realizar prodígios". 
"Nada impressiona menos, do que a consciência de um benefício contínuo".*
*Frase que meu pai ouviu de um professor em sua infância, na escola. 
"Há duas coisas que devemos ter em mente para vivermos neste mundo no que tange a seguirmos rumo a nossas metas - as adversidades da natureza, e a maldade das pessoas". 
" Tudo na vida está aí para se ter, para se experimentar, para ser vivencidado; as únicas coisas que se deve ter em mente são o justo valor, a justa medida e a real necessidade". 
"É preciso entender três coisas na vida - tudo segue seu próprio processo, tudo ocorre no tempo certo, tudo flui". 
"O que prova a igualdade entre os seres, é o direito de ser diferente"
"O objetivo dos seres humanos neste mundo, é sair do plano das influências, e atingir o plano da consciência".
CANÇÕES

VEM E TORNA - Marco A. Bernardino



Vem, e torna a vida ao normal,
E todo mal em volta, sai de perto,
Em meu deserto, faz chover,
Agora a hora é de viver
E tanto temos pra dizer, por certo,

E ser completo para não,
Ter motivos de partir,
Sair pelo mundo em vão,
Se tenho sua mão,
Pra me deixar em paz,
Que bem você me faz, quando faz amor,

É o caminho do querer,
E quando abro os braços e te abraço,
Entramos neste espaço, então,
Vem, pra onde vai nosso querer,
Pois tudo é tão incerto,
Exceto o que sou,  feliz, então vem....

A QUEM ESTÁ A CAMINHO - Marco A. Bernardino


Do silêncio então virá,
Como todo mundo vem,
Acordando o quarteirão;

toda casa irá mudar,
Nosso mundo irá crescer,
Do tamanho do coração,

Tudo o que quiser terá,
O que souber ninguém fará,

Dê ao mundo,
O que ninguém dará;
Perceba a vida, e verá,
Seja livre por melhorar;

Por enquanto fique em paz,
Espere até você nascer;

MARCAS - Marco A. Bernardino




Sozinha no silêncio negro do seu quarto,
Tudo faz você se pôr a pensar,
Se a vida até aqui foi algo ruim de fato,
O que fez você então pra mudar?

Eu sei que na verdade, estou do outro lado,
Mas alguém um dia vai te falar,
O mundo nunca para em nome do errado,
É só seu o poder,
De tudo superar;

Pois só tem razão,
Quem tem as marcas pra mostrar;
Está em suas mãos,
Não perca a chance,
Lute então para mudar;

Caminha sem sentido para qualquer lado,
A presença forte, e tudo a girar,
Aflita se pergunta, por que no passado,
Não se pôde o grande erro evitar?

Os olhos observam a cada passo,
Esperando a hora certa chegar;
Não venha me dizer depois de consumado,
Como pode ser?
Nada vai mudar;

EU E VOCÊ - Marco A. Bernardino



Por que te quero mais
De tanto bem querer assim
O tempo inteiro faz
Muito tempo que eu te vi

Relógios sem ponteiro
Velhas trilhas sem refrão
Marcam nossas cenas
Apagam passos pelo chão

Que sorte eu e você;

De quantas dúvidas
Pode um medo então surgir
Você é a única
Que eu não tive pra seguir

Dramas de momento
Toda certeza sem razão
Cores no cinema
Nosso beijo na escuridão

Que sorte eu e você;

DE LONGE - Marco A. Bernardino



De longe vem dúvidas que por certo
Sempre foram tão simples
Sempre por perto
De longe é a sensação
Pode ser o coração meditando


Nada permanece além da simples razão,
Como o sol que marca o rosto em cada verão

Cada cor e som a se pensar
E ir tão longe com o sol..
De mãos dadas ou seguindo só, relembrando

Laços firmes de um amor, que o tempo levou,
Pelos braços pra brotar, sob outro calor,

De longe então iluminar
Todo plano e vida inspirar,
Dar compasso a toda emoção sem enganos

POR NINGUÉM (FOR NO ONE) - Lennon - McCartney - Versão: Marco A. Bernardino



Que amei,  isso eu sei,
E nada mais mudou em mim,
Em cada instante de razão confesso;

Que seja, quem seja.
Bem me acorde para um novo sonho,
Que couber; em meus delírios,

E assim será, tudo ao seu bem,
Não há distâncias a curtir,
Pois estou, nas coisas que você sentir;

Sou quem sou, bem ou mal,
E sei que vou sumir no tempo,
E o que houver, só digo: “we go together”;

Que seja, quem seja,
Bem me acorde para um novo sonho,
Que couber; em meus delírios,

E assim será, tudo ao seu bem,
Não há distâncias a curtir,
Pois estou, nas coisas que você sentir;

O CÉU BUSQUEI (YESTERDAY) - Lennon - McCartney - Versão: Marco A. Bernardino



É meu bem,
Algo assim jamais acreditei,
Aos minutos tento reviver.
O que eu senti,
Nem sei dizer;


Mas eu vi,
Algo além por entre o que eu vivi,
Como um homem novo renasci,
O céu busquei, pensando em ti;

E aqui, sério estou, por que vou, 
hoje dizer,
Se alguém já te amou, mais que eu,
tem que nascer;

Pode ser,
Tudo isso um jogo que eu perdi,
Me entregando inteiro sem fugir,
Acreditei,
Vencer assim;

E aqui, sério estou, por que vou,  hoje dizer,
Se alguém já te amou, mais que eu,
Tem que nascer;

SONHO A DOIS - Marco A. Bernardino


Diga em que momento,
Você pode me encontrar,
Num beijo em meio ao vento,
Sem sentir frio;

Duas almas seguem,
Pelas brumas junto à luz,
Que a madrugada pede,
Num sopro lento e vadio,


É nosso sonho, você viu?
Pelas ruas de São Paulo,
Entre luzes, prédios, frio;

Ver seu pensamento,
Como um manto a me envolver,
E lembro de repente,
Da nossa canção;

Ao som do realejo,
Sua sorte me seduz,
Em nosso vôo vejo,
Em teu silêncio, nossa paz...

A neblina nos passeios,
Como nós, vai se afastar,
E acordando te procuro,
Querendo voltar,

Pro nosso sonho, você viu?
Pelas ruas de São Paulo,
Entre luzes, prédios, frio;

CARROSSEL - Marco A. Bernardino


Mil gaivotas voam num passeio multicor,
Embalando arrastões e pescadores;
Como explicar a imagem livre que ficou?
Um espaço no coração de um homem;

Como um barco que partiu
Com destino ao nunca mais,
E levou junto toda ilusão,

E voltou num temporal,
Espalhado à beira-mar,
Qual a ave enfraquecida,
 Qual o sonho a se afogar

E o mundo vai girando ao seu redor, qual carrossel,
Numa existência tão cruel,
No sentido sempre inverso ao que seguia,
Sua própria emoção;

Muito além de onde o céu encontra o mar,
Alguém chamou,
E você voa mais além,
Onde morre o sentimento, e sem saída,
Se queimou a luz do sol...

Mais um novo dia, eu te espero sem pavor,
Na areia escrevo então seu nome;
Pra não expressar a mais do que o mar falou,
Para não gritar, saber por que estás tão longe!

Um espaço se abriu,
Na neblina em meio ao cais,
Dissipando toda aflição,
Retornando na canção
Qual pedaço que saiu,
Qual a ave que perdida,
Ao bando volta a se encontrar;

QUANDO A GENTE ACORDAR - Marco A. Bernardino


Sinto nosso tempo fugir,
Como se nós dois, sem pensar,
De costas entre si, deixando passar,
O que mais se esperava...

Sinto tanta pena, de quem um dia guardou,
Junto do peito uma certeza, mas não adiantou,
E com o vento vai,
Seguindo um rumo que ninguém sabe...

Eu nunca entendo,
Por que você se fecha em seu medo,
Sem saber,
Que teu segredo é meu segredo também;
E eu durmo cedo,
Sabendo que amanhã é outro dia,
Só pra ver,
Tudo resolvido quando a gente acordar;

Nem quero entender,
Não me interessa o que não te faz bem,
É bom pra mim,
Querer estar com você...

UM MINUTO DE PAZ - Marco A. Bernardino


Como vai, sou eu,
Quem já veio com flores, algum tempo atrás,
Com um sorriso que agora, está perdido no tempo,
E sei que não volta mais;

Eu ainda ando sozinho,
Todo fim de semana,
Quando o dia termina,
Posso ver teu sorriso, no de outras meninas;
E a dor da saudade,
Finjo ser seu carinho;

Mas não, não entenda isso tudo,
Como um tolo lamento (pois bem sei que sou livre)
Mas o meu pensamento, ainda pede um segundo,
Pra pensar no amor

E tão pouco tempo se vive em busca do eterno,
Não se pode ser mudo, quando tudo é inverno,
Mesmo que seja agora, meu minuto de paz ;

Quem diria que eu,
Sempre tão corajoso, algum tempo atrás,
Hoje canta por medo, de entender no momento,
O que eu vivo mais;

Na memória, existe um vazio,
Que minh’alma reclama;
Por que vai consumindo
Como um fogo maldito, e pelos campos da vida,

Vou perdendo terreno
Com o orgulho ferido;

BLUES DO APARTAMENTO - Marco A. Bernardino



Este gosto amargo de desprezo,
Só existe entre o espaço e onde me vejo,
E na rua, o relógio displicente,
Tenta enganar na hora;

E em São Paulo, fazem dezesseis graus,
E faltam muitas horas,
Pra eu te ver aqui

E me engano, vendo carros,
Que atropelam o silêncio,
Daqui a pouco o interfone vai tocar,
E neste apartamento faz frio;

Tenho o nome certo pra esse tempo,
Em que fico alucinado, indefeso,
Tempo de gritar em meu silêncio,
Onde está você agora...

E eu ensaio uma frase informal,
Pra esquecer esta demora,
Que tortura a mim;

E me engano, vendo carros,
Que atropelam o silêncio,
Daqui a pouco o interfone vai tocar,
E neste apartamento faz frio;

TEU SILÊNCIO - Marco A. Bernardino



Se de repente, eu fiquei calado,
Não entenda como algo errado,
Muito menos me pergunte por eu parecer assim,
Tão desarmado,
Olha pra mim.                   

É preciso muitas vezes, conhecer o silêncio,
Que diz muito mais, do que palavras,
E eu preciso tanto ser assim.
Silêncio,
Que não leva a gente a cometer enganos,

E nem brinca com um sentimento humano;
Pode ser amor ou mesmo o próprio orgulho,
Pode fazer festa sem fazer barulho;

É a voz do meu silêncio,
Que se cala em teu sorriso,
Pois você é tudo e muito mais pra mim.

POR UM TEMPO - Marco A. Bernardino




Havia um tempo em que tudo parecia, eu não sei,
O modo certo da gente, ser igual e sentir;
Passou o tempo e não passa, sua imagem no fim,
De qualquer bela história,
Onde tudo era assim;

Será que um dia eu, te verei de novo,
Sob a mesma utopia, por demais real?                 
Ainda escrevo o seu nome no tempo,
E vejo,
Você vir do nada;

Nós crescemos no mundo, e somos juntos a crer,
Que, apesar da distância, não há nada a temer,                      
Me escondo entre os olhares, dos que passam por mim,
E sei que, na verdade,,
Nada fazem por vir;
Venha me dizer, o que há de novo,
Se você ainda, pode ser real?
Ainda escrevo o seu nome no tempo,
E vejo,
Você vir do nada;